• Dra. Priscilla Sodré

Obesidade X Fertilidade



Em 2021 a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva emitiu um documento sobre o impacto da obesidade na reprodução, embasado nas evidencias científicas mais recentes. Trago para vocês algumas das conclusões.


  • A obesidade aumenta o risco de infertilidade, contudo a maioria dos homens e mulheres obesos são férteis;

  • Mulheres obesas tem maior risco de desenvolver complicações na gravidez tanto para a mãe quanto para o bebê;

  • Após a cirurgia bariátrica, a mulher deve esperar pelo menos um ano para engravidar;

  • Em mulheres que não ovulam, intervenções para perda de peso melhoram a chance de gravidez natural e a resposta à indução da ovulação, contudo parece não aumentar a taxa de nascidos vivos.

Com base nas atuais evidências não existe um limite de peso ou índice de massa corporal para oferecer ou limitar os tratamentos de infertilidade. Contudo, antes do tratamento de fertilização in vitro, a paciente com obesidade deve ser avaliada por uma equipe multidisciplinar para avaliação de co-morbidades e riscos.

As decisões sempre devem ser tomadas de forma compartilhada.

Bibliografia

Obesity and reproduction: a committee opinion (asrm.org)