Recent Posts

Archive

Tags

CALVÍCIE



A queda de cabelo conhecido como calvície (ou calvície), recebe em medicina o nome de alopecia androgênica. Alopecia significa queda de cabelo, e androgênica se refere à influência dos hormônios masculinos no processo.


Muitas pessoas acham que a calvície é um problema exclusivo dos homens, mas, na verdade, a perda definitiva de cabelos acomete mulheres na mesma proporção. A diferença é que, como no sexo feminino a calvície costuma ser menos intensa e, portanto, mais discreta, ela é mais facilmente camuflável.


Ciclo de vida do cabelo


Todos os dias, perdemos aproximadamente 75 a 100 fios. Dependendo da época do ano, da fase da vida e de fatores ambientais, esta perda pode ser ainda maior.


Causas


A calvície ou alopecia androgênica é causada por um afinamento progressivo do fio de cabelo e pela redução do tamanho dos folículos, fazendo com que a raiz fique cada vez mais próxima da superfície da pele.

Essa miniaturização do folículo é um processo hereditário e mediado por hormônios masculinos. Para ser mais exato, o problema ocorre naqueles pacientes que produzem excessivamente uma enzima chamada 5 alfa-redutase, que transforma o hormônio masculino testosterona no seu derivado di-hidrotestosterona. Fatores genéticos determinam essa produção excessiva.


Tratamento


O tratamento da calvície masculina é baseado no uso de duas drogas:

  • Minoxidil em solução tópica (aprovado para homens e mulheres).

  • Finasterida por via oral (aprovado apenas para homens).

Outros tipos de queda de cabelo


Existem várias outras causas para queda de cabelo. Ao contrário da calvície, elas costumam causar perdas localizadas e irregulares. Porém, em casos difusos podem se assemelhar à alopecia androgênica. Vamos citar as causas mais comuns:


a. Eflúvio anágeno: é a queda de cabelo que ocorre, por exemplo, na quimioterapia, radioterapia ou envenenamentos com mercúrio.


b. Eflúvio telógeno: ocorre como efeito colateral de várias drogas, deficiências de vitaminas, estresse psicológico ou doenças da tireoide.


c. Alopécia traumática: ocorre por trauma mecânico e/ou químico do cabelo. Pode surgir após algumas técnicas de alisamento de cabelo com repetidas tração do mesmo associado ao uso de produtos químicos. Algumas pessoas com crises nervosas podem arrancar o próprio cabelo e ter esse tipo de alopecia.


d. Alopécia areata: é uma doença autoimune, onde o corpo passa a equivocadamente produzir anticorpos contra os seus folículos pilosos. O couro cabeludo é o mais afetado, mas pode haver perda de pelos em qualquer parte do corpo.


e. Tinea capitis: infecção do couro cabeludo por fungos.


f. Lúpus discoide: é uma forma de lúpus que acomete preferencialmente a pele.

  • Messina Clinic Youtube

© 2020 by Messina Clinic Ltd.