• Dra. Priscilla Sodré

O que fazer se Esquecer de Tomar a Pílula Anticoncepcional?



Antes de mais nada é muito importante que a mulher que faz uso de anticoncepcional oral, deve se organizar para não esquecer de tomar os comprimidos diariamente, e se possível na mesma hora.


Aqui vão algumas dicas importantes para evitar esquecimentos:


• Organize-se para que os comprimidos sejam tomados próximo à alguma atividade que você faz diariamente e na mesma hora, como por exemplo, escovar os dentes pela manhã;

• Coloque o alarme do celular para despertar no horário de tomar os comprimidos;

• Tenha uma cartela “reserva” no seu local de trabalho ou dentro da sua bolsa, para que os comprimidos estejam sempre disponíveis em caso de esquecimento.


Se você estiver utilizando a pílula combinada, isto é, com progesterona e estrogênio na sua formulação, o que você deverá fazer depende de três situações:


1- Já se passaram mais de 24h do horário em que você costuma tomar a pílula?

2- Quantas pílulas você já havia tomado, para saber em que parte da cartela você está?

3- Qual é o tipo de pílula que você está tomando?

É sempre importante ler a bula do seu contraceptivo, lá haverá a orientação sobre o que fazer em caso de esquecimento.

Em linhas gerais, na maior parte dos contraceptivos, caso você esqueça de tomar um comprimido, e o atraso seja inferior à 24 horas, não há redução da proteção contraceptiva. A mulher deve tomar o comprimido logo que se lembre e deve continuar a tomar o restante no horário habitual.


Se o atraso for de 24 horas ou superior, poderá haver redução da proteção contraceptiva, e um método de barreira como o condom, deve ser utilizado. Mas a mulher deve, ainda assim, tomar a última pílula esquecida e continuar tomando os comprimidos diariamente até o final da cartela para evitar irregularidade no sangramento menstrual.


Caso o esquecimento de duas ou mais pílulas tenha acontecido na primeira semana da cartela, e tenha ocorrido relação sexual desprotegida (sem camisinha), haverá a necessidade de contracepção de emergência. Essas orientações são dadas pelo MHRA (Medicines and Healthcare products Regulatory Authority), e pela Febrasgo (Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia). No entanto, a bula do contraceptivo deve ser sempre consultada.