Quais materiais o ácido do seu estômago é capaz de digerir?


O estômago tem um papel importantíssimo no processo de digestão. Sua principal tarefa é decompor tudo o que a gente come, reduzindo a pedaços bem pequenos para que eles possam ser absorvidos pelo intestino. Para conseguir fazer isso, ele produz o suco gástrico, uma mistura rica em ácido clorídrico (HCl) e em enzimas digestivas —a principal delas é a pepsina, responsável pela quebra de proteínas. O ácido clorídrico é muito corrosivo. Mesmo em concentrações baixas e medianas (como dentro do estômago), ele é capaz de destruir uma série de objetos.

De acordo com Henrique Toma, professor titular do Instituto de Química da USP (Universidade de São Paulo), a concentração do ácido encontrada no estômago já seria suficiente para que ele corroesse materiais como ferro, cobre, alumínio, rochas calcárias e mármore.

No caso dos metais, a decomposição é feita por uma reação chamada de oxirredução (perda e ganho de elétrons) e é possível ver a formação de bolhas durante a corrosão. Um estudo publicado em 1997 na revista científica Gastrointestinal Endoscopy demonstrou que uma lâmina de barbear se tornou frágil e facilmente quebrável depois de 24 horas de exposição ao ácido gástrico in vitro.

Trabalho em conjunto no estômago

Embora seja um ácido classificado como forte e bastante agressivo, o HCl não atua sozinho na quebra dos alimentos dentro do estômago. Na verdade, sua principal função é criar um ambiente ácido e propício para que as enzimas "acordem" e comecem a trabalhar com o máximo de eficiência possível. "No nosso organismo, ele nunca atua sozinho, será sempre um trabalho em equipe", explica Toma. Além disso, o suco gástrico contém ainda o muco protetor. Secretada pelo próprio estômago, essa substância cria uma barreira protegendo a mucosa interna contra a ação do ácido.


Fonte: Tilt