Tratamento da Obesidade Deve ser Feito por Equipe Multidisciplinar




A obesidade é uma doença complexa, crônica e multifatorial, que se manifesta principalmente através do acúmulo de gordura no corpo. Pode ser causada por um consumo excessivo de calorias na alimentação, superior ao valor utilizado pelo organismo para sua manutenção e realização das atividades do dia a dia. Além disso, há várias outras causas para o surgimento da obesidade como a predisposição genética, dietas ricas em gordura, falta de exercícios físicos e alterações endócrinas como hipotireoidismo, por exemplo.


O excesso de gordura pode levar ao desenvolvimento de diabetes tipo 2, doenças do coração, pressão alta, artrite, apneia e derrame.


Por causa do risco envolvido, é necessário perder peso - mesmo que não esteja se sentindo mal no momento. É sempre difícil mudar hábitos alimentares e fazer exercício regularmente, mas com planejamento e acompanhamento médico é possível conseguir resultados satisfatórios.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico é feito através do cálculo de índice de massa corporal (IMC), que consiste em dividir o peso do indivíduo (em quilogramas) pelo quadrado de sua altura (em metros). O IMC menor que 18,5 corresponde a pessoas com peso abaixo do normal, entre 18,5 e 24,9 é tido como peso normal, entre 25 e 29,9 representa pessoas com peso acima do normal, entre 30 e 30,9 as pessoa já são consideradas obesas, e quando o IMC é maior do que 40 considera-se a pessoa portadora de obesidade mórbida.

TRATAMENTO

O tratamento deve passar, sempre, por uma equipe multidisciplinar, constituída por médicos, nutricionistas, psicólogos, personal trainers, entre outros. Os procedimentos incluem a reeducação alimentar, que consiste em consumir alimentos menos calóricos, maior ingestão de alimentos ricos em fibras e o respeito aos horários das refeições. Este procedimento pode requerer suporte psicológico e auxílio por parte da família. Outra medida adotada é o início de atividades físicas visando gastar a energia acumulada do organismo na forma de gordura. A atividade física pode fazer com que o apetite diminua e a melhora da autoestima. Depois de verificar se a pessoa está em condições adequadas de saúde para a prática de exercícios, o ideal é realizar cerca de 50 minutos de caminhada por quatro vezes na semana.


OBESIDADE INFANTIL

A obesidade infantil acontece quando uma criança está com peso maior que o recomendado para sua idade e estatura. As faixas de Índice de Massa Corporal (IMC) determinadas para crianças são diferentes dos adultos e variam de acordo com gênero e idade.

Os quilos extras podem ter consequências para as crianças até a sua vida adulta, mesmo que a obesidade seja revertida no período adulto. Doenças como diabetes, hipertensão e colesterol alto são algumas consequências da obesidade infantil não tratada. A condição também pode levar a baixa autoestima e depressão nas crianças.