top of page
  • Foto do escritorMessina Clinic

Comer Demais nas Festas de Final de Ano Pode Causar Problemas de Saúde



Os períodos festivos de final de ano são lembrados como uma época de excessos em todos os aspectos, desde gastos com presentes, roupas novas para festas e, claro, com alimentação, já que é a época de ceias, confraternizações e pratos tradicionais. Apesar de ser um momento com pontos positivos, como reencontros com entes queridos e comemorações, essa série de exageros pode desencadear diversos problemas, tanto físicos, emocionais quanto financeiros, podendo trazer riscos a longo prazo.


Dr Edward Gonzalez, bio-médico da Messina Clinic, explica que os principais problemas de saúde causados ​​pela alimentação exagerada são dor e distensão abdominal, náuseas, vômitos, diarreia, além da possibilidade de desencadear refluxo, gastrite, azia, azia (sensação de queimação ) e outros desconfortos. Ele reforça que o exagero pontual causa consequências e, se perpetuado, pode levar ao ganho de massa e propensão a doenças cardiovasculares.


Outro perigo está relacionado ao uso excessivo de sal e pouca hidratação, com alto consumo de bebidas alcoólicas e refrigerantes, podendo causar uma série de problemas, que vão desde dores de cabeça até um possível aumento da pressão e retenção de líquidos.

Problemas Gástricos


Com os excessos do final do ano, existe a possibilidade de agravamento de doenças existentes ou que o indivíduo está propenso, como cálculos renais, cálculos biliares e outras inflamações. O Dr. Edward reforça a importância de manter o equilíbrio, mesmo em épocas festivas, pois também é possível prevenir a disbiose - desequilíbrio da microbiota intestinal, que pode ser causado pelo excesso de açúcares, gorduras e até pelo uso de medicamentos sem a devida indicação.


Caso ocorra a alteração, na maioria dos casos, a recuperação ocorre de forma natural, com consumo de fibras e alimentação saudável. O médico esclarece: "Assim que a rotina alimentar é recuperada, o organismo volta ao que era antes".


Porém, há casos que requerem acompanhamento profissional, que pode incluir antibióticos para controlar bactérias patogênicas e probióticos para cultivar as bactérias boas que compõem a flora intestinal.


Aspecto Cultural


O Brasileiro tem culturalmente o hábito de comer alimentos mais calóricos e gordurosos, que podem sobrecarregar o aparelho digestivo. O que muitos não sabem é que o exagero pode causar intoxicação alimentar. “Ao contrário do que as pessoas pensam, a doença não é causada apenas por comida estragada”, explica e acrescenta: “o consumo excessivo de gordura e açúcar também pode desencadear mal-estar e diarreia, sintomas típicos de intoxicação alimentar”, diz a nutricionista Bianca Barbieri, da Messina Clinic.


A nutricionista alerta para os riscos desse exagero e dá dicas de como diminuir a sensação de indigestão:


• Opte por alimentos mais leves e não industrializados. O peru, típico da época, por exemplo, pode ser comprado e preparado em casa com temperos leves e sem conservantes.


• Também é bom evitar doces industrializados, refrigerantes, frituras, excesso de cafeína, molhos condimentados (pimenta, mostarda, molho inglês), maionese, molhos prontos, queijos gordurosos (amarelos) e excesso de chocolate.


• Se possível, é importante diluir as refeições em diferentes momentos do dia. "O ideal é comer pequenas porções a cada três horas", observa.


Outro exagero típico do período é o consumo de álcool. A melhor opção é beber com moderação, sempre beber água com álcool e fazer pausas. “O fígado precisa de um tempo para processar esse álcool, por isso é muito importante que esse espaçamento aconteça”, alerta o médico.


Em caso de desconforto, mantenha uma alimentação leve com alimentos quentes como sopas, caldos e legumes cozidos.


Mantenha a hidratação com água, isotônicos, água de coco e sucos de frutas não ácidas, como uva, melão, goiaba e caju.



Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page