Tudo Sobre Alimentos Inflamatórios



Vou ser bem direta, para tentarmos ao máximo ser breve e objetiva:

infelizmente doenças inflamatórias como o eczema estão ligadas, na maioria dos casos, com a alimentação.

Certos alimentos e ingredientes estão diretamente ligados aos processos inflamatórios do corpo humano. A boa notícia é que, com uma alimentação balanceada, podemos ajudar e muito a reduzir os sintomas e as recidivas. Vamos começar pelo básico, pois aqui não conseguirei abordar tudo; esse é um assunto que não se esgota e obviamente causa muitas controvérsias.


Primeiramente mesmo que você não tenha feito um exame complementar e específico de alergia alimentar com o seu médico (que seria o ideal) vou tentar resumir algumas recomendações.

Já de começo tenho meus inimigos pessoais: evite a exposição a produto com leite e todos os seus derivados, além do trigo, centeio e cevada. Basicamente prefira a tal da alimentação gluten free.


Não se é muito comentado, mas muitos alimentos contêm o bálsamo do Peru, que é um alérgeno perigoso (“myroxylon balsamum pereirae” - pode chamar de Pereira para os íntimos). Ele contém outros alergênicos, como a canela e a baunilha, muito comum nas comidas. Onde se encontra também em frutas cítricas, tomates, chocolate, e “colas” no geral - a amada coca cola e etc.


Acostume-se a olhar o rótulo dos produtos que você compra no supermercado. Essa é minha dica de ouro. Se você souber ler e entender o que consome talvez pare de se envenenar. Outro importante inimigo é o tal do níquel. Antes de nutrologia eu achava que era algum tipo de moeda! No entendo, após estudar, percebemos que esse níquel pode ser encontrado em uma gama de alimentos, incluindo, a carne processada! Para tudo por aqui!


Leia com atenção esses nomes e associe a eles uma caveirinha do lado: carnes em peças, carnes temperadas, charque (carne seca), presunto, mortadela, salsichas, linguiças, salames, patês, carnes enlatadas, caldos de carnes). Fuja de alimentos processados!


Alguns outros alimentos para evitar: chá preto, marisco, ostras, as famosas nuts (nozes, castanhas, amêndoas, etc). Alguns vegetais também são ricos em níquel, especialmente feijão, lentilha, ervilha e grão de soja.


Adeus amada feijoadinha, e a ceia de ano novo nunca mais será a mesma sem lentilha, eu sei!

O segredo da alimentação saudável está em evitar os alimentos inflamatórios, muito importante prestar atenção nas tais “gorduras” ingeridas. Eu sei que é uma bagunça e ficamos perdidas nessas nomenclaturas todas, mas em particular a famosa gordurinha trans, que inclui os óleos hidrogenados como margarina e que infelizmente está sempre presente na batatinha frita deliciosa dos fast foods. Se você pensou que o aquecimento global era o maior problema do mundo? Que nada, fast foods são nossos grandes vilões da vida moderna.


Também evite a gordura saturada que é encontrada em carne vermelha, alimentos com leite (o tal do full fat), manteiga entre outros. Esses alimentos em particular são os campeões em aumentar a inflamação do corpo. Nem todas os suplementos são benéficos, alimentos ricos em OMEGA-6, incluindo os óleos vegetais também promovem inflamação.


Por outro lado, o OMEGA 3 ( ALA) (EPA) (DHA) tem propriedades anti inflamatórias. Alguns bons alimentos: atum, salmão, óleo de canola, kale, grãos de mostarda e espinafre.


Lembre-se que gordura monoinsaturada como o azeite de oliva e óleo de canola são bons anti-inflamatórios. Outros alimentos bons:

  • Frutas: cherries, morangos, blueberries, blackberries;

  • Vegetais: espinafre, kale, broccoli, cebola;

  • Grãos: pra mim recomendo sempre a querida quinoa.


Evite o consumo de alcool. Troque ele por uma boa xícara de chá verde que contem os polifenois. O tumeric e o gengibre tambem são muito bons.


Para completar um boa dieta anti-inflamatória, não faça nada em excesso. Tente ser balanceado, não siga dietas da moda, tente ao máximo banir da sua vida carboidratos refinados (arroz branco, pão branco, macarrão são alguns pouquinhos da lista para não assustar), açúcares; e caso precise busque um bom profissional para te orientar. Preste atenção onde o açúcar está escondido e não tão evidente, como ketchup (quase desmaiei quando descobri que uma colher dele tem mais açúcar que um cookie de chocolate) molhos industrializados, granola em barrinha, alguns iogurtes, cereais e por aí a lista vai...


Mas fica aqui a minha dica infalível:

desembrulhe menos e descasque mais!